Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

HANGAR 110 ENCERRA AS ATIVIDADES EM SÃO PAULO COM SHOW DE CPM 22

Compartilhe:
cpm-22

Após 19 anos, o Hangar 110, conhecida casa de shows de São Paulo, encerrou suas atividades em 23 de dezembro deste ano com dois shows seguidos de CPM 22, que ficaram para a história.

O Hangar foi como um templo para o punk, hardcore e heavy metal paulistano. Ponto de encontro de fãs e bandas no bairro do Bom Retiro, tudo começou com uma história de amor entre os donos, Marcos “Alemão” Baldin e Cilmara Baldin. No espaço passaram, segundo os próprios estimam, mais de 3 mil bandas.

O primeiro show da noite de despedida foi às 17 horas e o último às 21h, ambos com ingressos esgotados. O CPM ainda era iniciante quando inaugurou a casa em 17 de outubro de 1998. Quem abriria os trabalhos naquela noite seria o “Imperpheitos”, de Santos (SP), mas se atrasaram e então o CPM assumiu.

Em entrevista ao UOL, Alemão contou o que planeja para o futuro. “Estamos tentando negociar o espaço, talvez com outro segmento. E nós temos dois pubs com um sócio, em Pinheiros (zona oeste de São Paulo). Então, temos outras coisas para fazer, não vamos virar vagabundos. E temos o Hangar como produtora, fazemos outros shows e o festival Oxigênio. O Hangar acaba como casa de show, mas não como produtora.”

O vocalista Badaui também falou sobre sua história com o Hangar. “O Hangar era o que faltava para consolidar a cena. Eu lembro direitinho dele me ligando e convidando para tocar aqui. É emocionante. Independentemente do tamanho que o CPM virou, o Hangar é o cordão umbilical e o que linka o show de 1998 com esse show de hoje é que essa identificação da banda e do público se manteve.”

É planejado um documentário sobre o local. Os principais shows de despedida da casa foram filmados e vão mostrar o fim de uma era para a cena do punk e do hardcore de São Paulo.

Assista o vídeo a seguir.

 

Deixe seu comentário:

Publicidade